• André D'Angelo

Um time para chamar de seu

Propósito e autenticidade no futebol, por que não?


Dizem que hoje em dia os consumidores escolhem as marcas de acordo com seus propósitos: defesa de minorias, apoio a causas ambientais, responsabilidade social, e assim vai. Outros afirmam que as marcas precisam ser autênticas, estar inseridas nos grupos e tribos, e crescer sem marketing ou mídia, impulsionadas unicamente pelos seus admiradores.


E se passássemos a escolher os times de futebol para os quais torcer com base nesses princípios?


Eu já teria os meus favoritos. No exterior, pelo critério causas e propósitos, minha simpatia vai para o Forest Green Rovers, da quarta divisão inglesa. Títulos não lhe faltam – ao menos fora do campo. É o primeiro clube de futebol profissional mundial com pegada de carbono neutra, de acordo com a ONU, e o mais verde do mundo, conforme a FIFA.


Os motivos?


Começam no estádio, alimentado por painéis solares e com pontos para recarga de carros elétricos – além do gramado, irrigado com água coletada da chuva.


Continuam na dieta dos jogadores e dos torcedores: nada de produtos de origem animal. Toda a comida fornecida aos atletas ou vendida aos fãs é vegana. E ainda há um programa que ensina a cozinhar em casa ou nas escolas os pratos vendidos no estádio.


As razões chegam aos uniformes, "feitos a partir de bambu e poliéster reciclado a partir de garrafas pet", na temporada passada, e de "poliéster com sobras de grãos de café", na atual (matéria completa aqui).


Perfeito. Agora, é só galgar os degraus que levam à Premiere League – de maneira sustentável, claro.


No Brasil, nada de time de empresário ou de fabricante de energéticos. Autenticidade pede um time de co-mu-ni-da-de. E das boas: a gloriosa escola de samba Império Serrano tem um time disputando a quinta divisão carioca a partir deste ano. O projeto foi financiado com patrocínios e impulsionado pela pandemia, que cancelou o carnaval 2021 (reportagem na íntegra aqui).


E numa equipe nascida de berço carnavalesco, tão importante quanto o jogo é a música. Por isso, o hino do time será escolhido em um concurso nos moldes daqueles que selecionam os sambas-enredos todos os anos.


Garantia de que, se o time desafinar dentro de campo, fora dele, ao menos, a beleza e a animação estarão garantidas.